Fotografia

[Review] "Ensaio de Memória(s)": o meu Álbum Digital - da Saal Digital

março 30, 2018

Olá malta!

Tiveram saudades minhas? E das minhas reviews? Hoje a que vos trago não tem nada a ver com o que fiz no passado nem com o que tem aqui sido apresentado ultimamente. Bem, a não ser que contemos com os posts das máquinas fotográficas

Já adivinharam o que aí vem?

Claro que sim, leram o título! Duhhh!
Hoje trago-vos uma review de um álbum de fotos que fiz graças à Saal Digital!


Antes de comentar seja o que for...

Tenho a dizer que o processo de criação do álbum é simples e rápido graças ao software da Saal, que podem encontrar no seu site e que só bastante intuitivo (especialmente para quem nunca usou InDesign e afins).

Se quiserem fazer um álbum de fotografias estilo colagem, ou de casamento, ou até mesmo uma coisa mais “finésse”, para recordar o casamento, não precisam de contratar ninguém para o trabalho de paginação, pois existem vários templates que ajudam quem ainda pensa que fazer paginação é só colocar os números nas páginas dum livro.

A opção com que me dei melhor foi mesmo a de fazer tudo do zero, só com as linhas vermelhas (o chamado margin bleed), que servem de guia (é por ali que cortam as imagens para obter as páginas todas uniformes, por isso tenham isso em conta se decidirem utilizar o ESPAÇO TODO das páginas, como eu fiz) a servir de suporte inicial.

Fiz tudo em duas horas, porque sou uma pirralha e… sabem como é, a gente deixa sempre tudo para última. Pirralha que é pirralha, e ainda por cima portuguesa… Oops!? :3

Ou seja, não ficou perfeito, conceptualmente falando, mas nisso assumo completamente: a culpa é minha.

Da próxima vez não vou fazer as coisas em cima do joelho e vou planear melhor o projecto. A começar pelo formato do álbum - o quadrado é o que realmente funciona melhor com o meu estilo fotográfico!


Adiante,

ao que, certamente, vos interessa mais!!!



Eis uma amostra do meu álbum:






Quanto tempo demorou a chegar?

- Uma semana, mais dia menos dia, a contar desde o momento de encomenda.


Veio bem acondicionado?

- Veio, sim, sra! Dentro dum plástico, dentro dum plástico meio esponjado que, por sua vez vinha dentro dum envelope de cartão. O formato lembra um pouco as embalagens de cartão do bookdepository, mas com ainda mais cuidado. Adorei isso!

Também estava com medo do carteiro tentar enfiar a embalagem no correio e não conseguir e tocar à campainha e, no processo, eu ficar com algo estragado, embolado, etc., mas não. Não é a CTT que entrega! Mwahahaha!

Desculpem, a reacção que eu queria usar era: Yayyyy!!! :D


As fotos ficaram pixelizadas ou desfocadas ao serem "esticadas" ao máximo no programa da SAAL?

- NOPE. Muito pelo contrário! Algumas delas estão ainda melhores do que aquilo que eu vejo no PC! Os pixéis enganam, gente.

E eu aqui arrisquei imenso, mas fazia também parte do meu conceito “testar em cima do joelho”, que foi, também ele, inventado à última da hora, confesso. Hihihihi.

Já que era para testar, pensei, vou colocar só fotos de smartphone. Mas não vão ser fotos de smartphones actuais cujas câmaras até aguentam melhor os cenários do que as minhas primeiras máquinas fotográficas mesmo, incluindo semi-profissionais.

Vão ser aquelas fotos dos meus 3 primeiros smartphones. Os mais antigos e roscoff possíveis. SIM, vamos puxar ao máximo a capacidade de impressão e discernimento do software da Saal - bora lá ver se a produção é mesmo de confiar até nas mãos da tecnologia fotográfica mobile da década passada!


DESABAFO TIEM: Epá, sim. Valeu a pena o risco!

- Fiquei tão contente quando abri o envelope e os embrulhos todos e finalmente pude tocar nele, e sentir a sua textura macia mate, composto por 26 páginas em papel fotográfico também ele mate. Macio, lindo, perfeito!




Perfeito?

- Sim, até mesmo nas páginas centrais (onde eu temia que as dobras iam criar um efeito estranho nas fotos) estavam impecáveis. Não tenho nada a apontar no que toca à qualidade do serviço!





Pirralha, ok, mas porquê mate e não gloss?

- Não sou muito fã de papel brilhante por causa das dedadas que se ficam a notar, e de ser mais difícil de "fotografar as fotos" por causa dos reflexos e, por vezes, até mesmo de vê-las.

Além disso, o conceito do meu álbum condizia com o uso do mate! 

Há que ter sempre isso em conta antes de mandar imprimir fotografia. Se eu quisesse cores brilhantes e mais nítidas iria certamente optar pelo gloss - apesar de mesmo assim ser fã de mate para tudo ou quase tudo. Enfim, estilos, gostos, escolhas... ;)





Ai, que chaaaata! Mas afinal, que conceito é esse de que tanto falas?

- Um de desaparecimento, de pontos de fuga a desvanecerem-se, de adeus(es), de memória(s) perdida(s) e (re)encontradas, e até mesmo ensaiadas. No fundo, um ensaio de memória(s).

Daí o seu título e o texto que se lê a primeira página. Quis que todo o projecto, de início ao fim, incluindo os materiais, tivesse o mesmo feeling, como se o álbum em si fosse um poema.

Espero ter conseguido passar a mensagem com ele/isto. E sim, eu sei, haverá sempre interpretações diferentes, mas isso também é a beleza da poesia, e da fotografia!



Ok… Testaste o produto e agora, vais ficar por aqui?

- Não.

AMO este álbum e agora fiquei com o bichinho de fazer mais, e diferentes. Esta experiência re-despertou algo criativo em mim que estava adormecido há mais de dez anos e pensei nunca mais reaver, ou pelo menos não tão cedo.

Infelizmente não tenho fundos para imprimir os projectos/ideias todas que quero de momento, do meu bolso, pelo que estou a pensar abrir uma daquelas cenas tipo kickstarter, só que para artistas… Talvez um patreon. O que acham?



Gostavam de ter um álbum meu? :)

- Por 50€ (preciso de ter algum lucro, para ajudar pagar a minha fisioterapia) podem ter um álbum meu customizado por mim com vcs em mente em vossa casa!

E como a Saal Digital me deixa escolher a morada de entrega acho que tenho já aqui esboçado um plano de negócio de print-on-demand… o que me dizem?

Gotta hustle that move... ;)




NOTA FINAL: 

SIM, de futuro, quando tiver fundos para tal, vou usar esta empresa para a impressão de alguns projectos fotográficos que tenho em mente.

 
Já agora, fica aqui um pedido:
Gostava de um serviço assim para impressão de livros. Ainda não encontrei algum que valha a pena. SAAL DIGITAL, estás a ouvir? Por favor expande o teu mercado para quem também escreve! Sim? :3


 

DISCLAIMER: Antes de terminar quero deixar bem claro que obtive a oportunidade de experimentar de graça este produto da Saal Digital graças a um código de desconto no valor de 50€ que me foi fornecido após revisão do meu perfil de instagram e blog depois de eu ter preenchido um formulário para me candidatar. Saibam mais sobre os testes de produto seguindo-os no instagram, ou ali → https://www.facebook.com/saaldigital.pt/


A minha review foi, e será, como sempre, imparcial. Caso contrário não aceitaria fazê-lo. Aliás, uma das coisas que mais me fez querer participar nesta experiência foi ler que a própria SAAL quer que o nosso feedback, como bloggers, influencers, fotógrafas, viciadas de instagram, whatever, seja genuíno, e por isso aqui estamos (não na praia, ainda é cedo demais). :)

Também podes gostar de:

0 comentários

Muito obrigada pelo comentário! Tentarei responder em breve se houver alguma questão premente. ^-^

Beijinhos,
Pirralha