BD

[Cantinho do Pirralho] Retrospectiva Wonder Woman: New 52

fevereiro 22, 2017

Eis a quinta e última parte da retrospectiva sobre a Wonder Woman em comics (podem ler a as anteriores clicando aqui):


Em 2011, Barry Allen (Flash) vai tomar a decisão de salvar a sua mãe, viajando atrás no Tempo e impedindo a sua morte às mãos do Reverse Flash. Contudo, ao resgatar a mãe, Barry sem querer alterou toda a realidade, dando origem ao Flashpoint. 

Nesta nova realidade, não só Barry estava desprovido de poderes, como Superman era refém do governo americano e Bruce Wayne estava morto, sendo a identidade de Batman ocupada por outro homem. 

Uma das maiores alterações, para além das indicadas anteriormente, consistia no status quo de Diana Prince e na relação desta com Arthur Curry, a.k.a Aquaman. Nas páginas da mini-série Wonder Woman and The Furies, a ainda jovem Diana vai aventurar-se fora da Paradise Island. 



A sua viagem náutica rumo ao mundo do patriarcado será, todavia, encurtada pelo ataque de um Kraken. Diana será rapidamente auxiliada pelo herdeiro da coroa atlante, Aquaman. Desse salvamento nascerá um acordo político entre ambas as nações e um casamento entre Diana e Arthur. 

A união depressa irá reunir antagonistas de ambos os lados. Penteshilea, tia de Diana e Orm, irmão de Arthur, vão estabelecer uma aliança secreta que visava colocá-los aos dois como governantes absolutos de ambos os reinos. 



O seu primeiro atentado, levado a cabo durante a cerimónia de casamento de Diana e Arthur, irá vitimar Hippolyta e Garth (Aqualad), um segundo atentado resultará na destruição de Themyscira. 

Uma violenta guerra estala então entre ambas as nações, com Diana e as suas amazonas a tomarem as ilhas britânicas, renomeando-as como New Themyscira, enquanto que Arthur afundava o resto da Europa usando uma nova e destrutiva arma, após Diana ter decapitado Mera. 



Diana, aqui ainda mais feroz do que o habitual, vai eventualmente descobrir a traição da tia, no entanto fá-lo tarde demais. New Themyscira vai ser invadida pela Atlântida e Diana enfrentará Arthur, com Flash e os seus aliados a serem apanhados no meio (Flashpoint #4). 

Eventualmente, Barry será bem sucedido, restaurando a realidade ao seu estado anterior... ou pelo menos era isso que parecia. 

Embora pareça similar à New Earth do Pós-Crisis, esta realidade tem ligeiras, mas importantes diferenças. Uma delas reside no facto de nunca ter existido um Justice Society of America e dos heróis terem surgido com Superman, num espaço temporal que albergava apenas os últimos cinco anos. 



Vai ser neste New 52, mais cínico, que Diana fará a sua estreia, nesse mesmo ano, nas páginas de Wonder Woman #1. 

Este quarto volume de Wonder Woman, que duraria 52 números (mais o #0), veria a guerreira amazona ascender à posição de rainha e mais tarde à de Deusa da Guerra, ao mesmo  tempo que a viu ganhar um novo uniforme e um conjunto de armas diferentes de tudo aquilo que já usou antes (umas navalhas à la Wolverine). 

A sua relação com os Deuses foi fortificada, ao ser-lhe dado um pai divino, na figura de Zeus. 



Em relação a Steve Trevor, este voltaria à posição de primeiro amor de Diana, contudo seria rapidamente esquecido, com Wonder Woman a perseguir um relacionamento com Superman. Diana tornar-se-ia membro da Justice League nas páginas de JL #1 ( Vol 2).


O New 52 marcaria o aparecimento de novos e poderosos adversários, na figura de First Born, bem como velhos conhecidos, como Cheetah, Ares e Hades. Este período é inclusive marcado pelo aparecimento de uma nova Earth-2 Wonder Woman, a qual irá morrer a defender o seu mundo de uma invasão de Apokolips. 

Esta Wonder Woman deixará para trás uma filha, Fury. Em 2013, nas páginas de JL #24 (Vol 2), surge Superwoman, a versão maléfica de Diana. Junto com os seus compatriotas, Superwoman dará início à saga Forever Evil. 

Com outras versões passadas de Wonder Woman a surgirem durante o evento Convergence, Diana ganhará um novo volume da sua comic, no ano passado. 



Inserido no evento Rebirth, a nova comic de Diana reconta, uma vez mais, as suas origens, e tentando aproximar mais a personagem do seu período Pós-Crisis. 

Para além disto, Diana protagoniza ainda as comics Superman/Wonder Woman, Sensation Comics, Wonder Woman-Earth One e Wonder Woman'77 (a qual retoma as aventuras da antiga série televisiva). 

Fora do mundo das comics, Diana vive uma época de renovada popularidade, graças à sua presença no filme Batman V Superman. Diana, que tem estado presente em todos os filmes animados da Justice League, tem uma posição de destaque na série DC Super Hero Girls e irá ter, este ano, o seu primeiro filme live action, para além de ir participar no filme da JL. 



De salientar que Diana marca presença no jogo de PC, Infinite Crisis, e estará entre as personagens seleccionáveis em Injustice 2. 2016 foi ainda o ano em que Diana se tornaria (durante um curto período) embaixadora das mulheres na O.N.U..




Escrito por: Ivo Silva
(podem ler muito mais sobre comics, jogos e demais temas geek no blog: http://culturaeartepop.blogspot.pt/)


Também podes gostar de:

0 comentários

Muito obrigada pelo comentário! Tentarei responder em breve se houver alguma questão premente. ^-^

Beijinhos,
Pirralha