Cabelo

Odisseia Capilar - Parte 6

julho 13, 2015



     Esta imagem já faz parte da minha rotina, mudando a cor, há dois anos. Comecei a pintar o cabelo em casa por pirraça. A minha cabeleireira tinha emigrado e eu decidi poupar e pintar o cabelo eu mesma. Não só porque assim poupava dinheiro, mas tempo também. Pouco depois comecei a cortá-lo também, mas hoje isso não vem ao caso.

     No meu post anterior sobre a minha odisseia capilar disse-vos que ia pintar o cabelo dum tom mais escuro e sóbrio, de modo a enviar CVs e entrar no mundo do trabalho com o pé direito. E, como podem ver pelas próximas selfies, assim fiz:


Cara de quem duvida do que vai sair dali.



Cara de quem gostou do resultado, mas já está a pensar na próxima cor... ;)


     Pois é. Pintei o cabelo de um tom violino. O que aconteceu duas semanas depois foi que me arrependi, pois não estava a receber chamadas relativamente aos CVs que enviara, exceptuando dumas certas pseudo-empresas de porta-a-porta, cujos anúncios são enganosos pois não mecionam esse pormenor. Meus caros, se eu quiser andar a fazer porta-a-porta procuro isso no motor de pesquisa e não atendimento ao balcão... Mas isso será tema para toda uma outra odisseia!

     Deixei o cabelo "respirar" um par de semanas e logo me pus a descolorar o cabelo de novo, para desta vez ir para um tom roxo, esquecendo esse preconceito que certos locais de trabalho têm contra "cores malucas". Aliás, não esquecendo, mas colocando já de parte esses sítios como possíveis trabalhos pois a realidade era essa, nem com o cabelo com uma cor natural arranjava entrevistas para algo de jeito, e estava infeliz, mais valia desempregada mas feliz.

     E assim fiz. Só que não deixei o descolorante actuar o tempo suficiente para o cabelo atingir um tom clarinho e fiquei com ele alaranjado em vez de amarelado, como podem ver pela seguinte foto (e trombas):




     Depois disto ainda pintei com um louro platinado da Karisa, mas ele não pegou, pelo que aqui a pirralhita quase que lhe dava um piripaque! Neste ponto já o cabelo estava super estragado e a precisar de um corte nas pontas e de muita, mas mesmo muita nutrição. 

     Como não encontrei por aqui o tratamento SOS da Novex tive de me haver com a máscara de keratina da Carlos Santos e esta saqueta da Kelly que, disseram-me na loja, era o equivalente a esse da Novex que uso (o hair food), mas que em vez de ser só de óleo de argan também tinha  keratina...




     Tenho a dizer que não fiquei muito fã do tratamento de choque desta marca e que não senti alguma diferença imediata como quando usei o da Novex, mas "deu para o gasto", que é como quem diz que... Mais uma semanita e já estava a pintar o cabelo de novo. Hehehe!


     Como o meu cabelo estava enfraquecido e o loiro não tinha pegado decidi usar o meu amado Pink da Revlon, da gama Nutri Color Creme. Estava com medo de não resultar muito bem, por causa do tom de base do meu cabelo estar naquele momento muito alaranjado, e o cabelo com alguma porosidade, mas resultou. Voltei ao rosa,e a uma cor com a qual me sinto bem! :D




      Mais tarde voltei à Carlos Santos, onde finalmente já tinham o tom violeta dessa mesma gama, da Revlo (estava esgotado há meses). Comprei-o, junto com um branco para tentar voltar aos tons pastel e duas semanas depois misturei um bom bocado de rosa com um de violeta e um bocadinho de branco e fiquei com um tom rosa na mesma, mas mais "avioletado", como podem ver pela seguinte foto:




      Ironicamente, mal tinha acabado de pintar o cabelo de rosa de novo recebi uma chamada para uma entrevista de emprego - a que fui e onde me disseram que a cor de cabelo era algo pessoal e que não afectava em nada, para eles, na decisão de contrato. Não, não fiquei lá, mas isso nada teve a ver com a cor do cabelo (ou até o meu peso a mais), mas com outras coisas, de que vos falarei noutro post assim que possa. E assim nasce uma nova rubrica: Pirralha procura trabalho!


     Finalmente, tenho a dizer-vos que ainda não desisti da ideia de ter o cabelo roxo, pelo que da próxima vez não utilizarei o rosa na mistura, para ver o efeito do violet sozinho com uma base rosa. Não percam o próximo episódio! ;)

Também podes gostar de:

4 comentários

  1. perfil Ana Maria: fico muito bonito o resultado final. Como faz para conseguir pintar o cabelo todo sem deixar nenhum bocado para trás?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MUITAAAAA prática. A primeira vez que pintei sozinha, há 2 anos, fiquei com algumas manchas e, se leres os posts da odisseia capilar todos vês que já fiz outras asneiras, mas... É mais simples do que parece. Aprendi com videos do youtube. Pesquisa lá por pintar cabelo em casa e vê os que tiverem mais visualizações. Por enquanto é o que te posso dizer. Um dia faço um post com dicas, oki? :)

      Eliminar
  2. Querida não precisas de mudar a cor do cabelo hoje em dia para arranjar trabalho, ficou muito bonito =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Paula. Também começo a achar que não é esse o meu problema. :)

      Eliminar

Muito obrigada pelo comentário! Tentarei responder em breve se houver alguma questão premente. ^-^

Beijinhos,
Pirralha