acessórios

A minha satchel ou: de como os clichés têm a sua razão de ser.

agosto 06, 2013



Sou doida por malas. Quem me conhece sabe-o bem, e muitas vezes é isso que me oferecem no Natal ou aniversário. O vício é tanto que estou a começar a aprender e fazê-las, e tenho ainda a minha costureira-mestre que me oferece uma ou duas por ano por saber que as aprecio, e ainda mais se forem artesanais.

Não sei o que tenho mais, se malas se roupa. E a minha perdição neste ano têm sido as satchels, que finalmente estão na moda e portanto encontro por aí facilmente. Infelizmente não são muito baratas. Pelo menos as de qualidade, e da cor e tamanho certos para mim.

Aí há uns meses vi umas muito lindas na C&A com uns padrões floridos e o tamanho perfeito para andar com livros ou o meu portátil comigo. Problema? Custavam 40 euros e eu na altura estava era a precisar de calças e, claro, isto ocorreu quando de repente apareceram aquelas calças todas coloridas portanto gastei o meu dinheiro nisso. Umas verde-água e laranja foram as que comprei, e ainda queria umas amarelas e umas vermelhas e umas azul-escuro e umas floridas e.... Estão a perceber, não estão? Pois, calças também são a minha perdição – mas isso nem o encaro tanto como uma compra de capricho pois elas comigo estragam-se facilmente portanto tenho mesmo de comprar pelo menos duas por ano. Já das malas não posso dizer o mesmo. Não se estragam comigo. Pelo menos não tão facilmente. Tenho e uso malas com mais de 10 anos e muitas delas parecem novas. As únicas que já mostram ter um gasto considerável são as mochilas, que, como tenho em menor quantidade, e como levaram com anos de peso extremo dos livros todos do secundário e mais tarde na faculdade com os textos e o portátil (que era tão pesado que era mais um transportável que portátil), já se queixam pelas costuras. Dessas só tenho duas. Uma tipo Eastpack e outra um pouco maior, da Sony, que uso para levar o portátil comigo, ou roupa, etc. se for a algum lado de fim-de-semana. Dessas, a da Sony é a que está visvelmente maltratada, coitadinha. Mas ainda hei-de mandar arranjá-la e continuar a usá-a pois dá mesmo muito jeito, com os bolsos todos que tem, etc.

Mas, enfim, já me perdi aqui...

Eu estava a falar das satchels - são muito lindas, mas é preciso ter cuidado onde as compram. Se as virem por aí a menos de 20 euros desconfiem da qualidade – ou do material ou da costura (ou de ambas as coisas).

O meu caso: comprei uma lisa, beige e pequena numa loja conhecida* por 15 euros e arrependi-me. Dois dias de uso e o fecho zip do bolso interior saíu (e eu não sou bruta com as coisas) e já apresenta lascas de tinta que nem sei bem como é que apareceram pois não andei a zurrar com ela em lado algum e não tenho unhas compridas para ter sido um arranhão meu. Não. Aquilo está a descamar sozinho e estou a ver que daqui a nada vou ter de lhe fazer algo – ou pintar ou aplicar alguma coisa, fazer uma customização com découpage, talvez, como já vi num DIY online que pareceu fácil de realizar.



Como se não bastasse tudo isto, as costuras também já começaram a dar de si e nem sequer a carreguei muito. Tinha-a comprado por ser do tamanho exacto do meu pequeno netbook, mas não vai dar para isso. Então aí é que as costuras se iriam num ápice e eu ainda ficava com o netbook partido. Só a título de curiosidade: o máximo que a minha satchel carregou foi uma revista de tamanho de bolso, o meu kindle, a carteira, chaves, telemóvel e um pequeno bloco de notas. Não é peso que justifique quebra de costuras e é por essa razão que digo para terem muito cuidado com o que compram. Não que já não saibam disto, claro. Mas é uma tecla que, irão ver, teimo em bater, por tanto que me custa estar sempre a renovar o conhecimento de causa. Humph.



Por vezes o mais barato sai mais caro. Este é um cliché que vale sempre a pena repetir, como um mantra. É preferível pagar um pouco mais e assegurar a qualidade. Aqui a pirralha espera ter aprendido essa lição de vez. A ver vamos... A história repete-se, não é? ;)



* Como não fui reclamar na tal loja não a vou mencionar aqui pois não tiveram oportunidade de fazer algo em relação ao que aconteceu. Para que conste, só não fui reclamar à loja porque fica longe de mim e gastava mais na gasolina e tempo a ir lá do que a reclamar na net da falta de qualidade das costuras e material utilizado nos acessórios de moda de venda directa contemporânea.

Também podes gostar de:

6 comentários

  1. ooh que pena :( ela é tão gira já tentas-te passar na MISAKO em Janeiro comprei uma nos saldos, mas acho que é mais uma messenger bag http://vivernumt0.blogspot.pt/2013/01/saldos-pobrezinhos.html(eu não percebo nada dos nomes das malas :S ela esta impecável e usei-a muuuuito e pretendo continuar a usa-la no inverno, sei que não é pele verdadeira (e ainda bem para a minha consciencia)mas é bastante resistente!!! só tens de ter atenção as costuras e possíveis perdas de tinta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, essa é um pouco maior do que aquilo que eu andava à procura e não é o modelo que eu queria. Messenger já tenho, queria uma um pouco mais pequena. :3 Obrigada!

      Eliminar
  2. Respostas
    1. É muito fofinha, não é? Ainda a hei-de recuperar e customizar quando ela estiver mais descamada. :D

      Eliminar
  3. A mala é linda, é uma pena é que se estrague muito facilmente. :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho estado para fazer um update a isto. Ora então não é que depois destes estragos iniciais o raio da mala tem aguentado de tudo (sim, porque eu depois disto perdi-lhe o "amor" e deixei de ter cuidados) e não tem nem mais um risco? xD Agora já gosto dela! Hahahaha!

      Eliminar

Muito obrigada pelo comentário! Tentarei responder em breve se houver alguma questão premente. ^-^

Beijinhos,
Pirralha